Pastor de Ovelhas ou Criador de Gado?

Pastor de Ovelhas ou Criador de Gado?

O jovem Sérgio me deu carona e no caminho à casa de minha amiga conversamos sobre o curso de filosofia que seu irmão estuda. E conversa vai e conversa vem, ele disse que embora já um analista de sistemas, o que realmente quer estudar é teologia.

Aí lhe perguntei: “Você quer  estudar para ser um pastor de ovelhas ou criador de gado?” e expliquei… “o pastor de gado coordena a igreja, dá visão aos peões, etc. Necessariamente não há nada errado com isso. O pastor de ovelhas por sua vez se assegura que elas sejam cuidadas individualmente. Ele busca o contato com a ovelha que quer falar com o pastor, que se alegra com seu comparecimento a sua festa de aniversário.”  Com essa distinção, Sérgio imediatamente se posicionou: de ovelhas….eu quero cuidar de ovelhas!

Conversamos sobre faculdades de teologia, sobre os currículos das mesmas e o que ele poderia estudar para ser um pastor de ovelhas. E, entre as principais áreas falamos do fundamento de sua vida ministerial. Descobri que Sérgio se considera um “cristão sem igreja”. Vai um pouco a uma igreja tradicional de vanguarda em São Paulo, mas ali não tem compromisso de membro. Não vive a vida do Corpo de Cristo.

Crendo que essa área deve ser bem examinada, lhe disse que é importante ser membro de uma igreja de tamanho pequeno a médio onde possa crescer. É ali que Deus vai treiná-lo para a obra ministerial. É ali que, em contato com a liderança local, se aprende a ser um discípulo aprendendo obediência, desenvolvendo a arte de ouvir o outro, de dialogar posições diferentes, de saber perder argumentos ou de ter razão mesmo que seja injustiçado. Quem frequenta igreja pequena vive isso: trabalho, esporadicamente reconhecimento, mas a alegria de estar no dia a dia na vida dos irmãos.

Sérgio disse que iria procurar uma igreja. Acrescentei que procurasse uma perto de sua casa, assim não haveria desculpas de se ausentar muito da vida comunitária.

Outro tópico que tocamos foi do dinheiro. Falamos como algumas das igrejas tradicionais já possuem um sistema de pagamento de salários dos pastores, ajuda de custo, etc. Outras tem parâmetros que deixam os pastores muitas vezes disputando a sacola dos dízimos com a igreja mãe. E, lhe disse que  se informasse com diferentes seminários e denominações, qual é a política financeira das diversas igrejas. Assim evitaria uma caçamba financeira que se fecha sobre o obreiro e o sufoca. Pesquisando e adotando uma política financeira saudável ele, desde o inicio de seus estudos evitaria tomada de decisões erradas de sua carreira nessa área. Falamos de sistema previdenciário.

Não deu tempo para conversarmos sobre namoros… chegamos a casa da minha amiga.

Será que toda essa conversa foi necessária? Sérgio me agradeceu muito e disse que iria ver os seminários em São Paulo, credenciados pelo MEC ou que validariam o diploma. Que iria ver um currículo com ênfase na pastoral. E, que verificaria diversas denominações para ver como elas lidam com as finanças do pastor.

Será que há mais Sérgios nessa caminhada, fora de igrejas locais e com o desejo de pastorear a ovelha desejo esse em parte decorrente da ausência de pastoreio em suas vidas?

Sulamita Crabb

Sulamita Crabb

Missionária em SEPAL
Sulamita e Daniel Crabb, com seu filho guatemalteco Joshua, serviram juntos como missionários Sepal na Guatemala durante 13 anos. Sula, como carinhosamente a chamávamos, atuou como Educadora Cristã em diversos ministérios, além de mentorear pastores e líderes, até que o Senhor a chamou para si no ano de 2014. Daniel e Joshua seguem na Guatemala. Sula deixou saudade e um grande exemplo de serva.
Sulamita Crabb
Categorias: Artigos

Comments

  1. Arcanjo
    Arcanjo 25 abril, 2014, 22:48

    Graças a Deus, ELE é o BOM PASTOR !!

    Reply this comment

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*