Um estilo de liderança cristológico

Um estilo de liderança cristológico

Stanley Hauerwas comparou um teólogo ao estudante de medicina: “O que anatomia é para a cirurgia médica, cristologia é para o cristianismo”.

Com freqüência, estudantes de medicina preferem os cursos de cirurgia plástica, medicina oriental, psiquiatria, em vez de anatomia. Entretanto, o currículo de qualquer faculdade de medicina exige vários créditos dentro do departamento de anatomia. Ninguém será um bom médico se reprovar em anatomia!

Lesslie Newbigin afirma que Jesus é a dica-chave, a pista para compreender a história. Sempre haverá fortes tentações para encontrarmos a felicidade no sucesso e reconhecimento, nos resultados ministeriais e projetos pessoais. Somos levados a encontrar sentido na vida tendo em vista a eficácia dos nossos programas de crescimento da igreja ou o desenvolvimento de nossa capacidade de liderança. Lembremos que qualquer tentativa de compreender nossa identidade longe de Cristo será parcial e limitada. Ele é a essência e sentido da vida, o nosso propósito neste mundo.Da mesma forma, o fundamento absoluto do cristianismo não é sua moralidade, sua perfeita lógica, sua filosofia de vida, ou suas maravilhosas doutrinas. O centro do cristianismo é a pessoa de Cristo, o Filho de Deus e todos os eventos centrais de sua vida: sua encarnação, morte, ressurreição, ascensão e segunda vinda. A mensagem do evangelho é a própria pessoa de Cristo (1Co 1:23, 5:7, 15:3). A essência do cristianismo não é a Bíblia, os credos da igreja, as estruturas institucionais, mas o próprio Jesus Cristo, Deus-homem. Essa é a anatomia do cristianismo! Essa é a estrutura que rege a identidade da igreja e nosso modelo de liderança! Diferente de qualquer outra religião ou filosofia, a liderança cristã é a única que encontra seu caminho, verdade, modelo e essência na pessoa de Cristo. As implicações disso são imensas!

A fonte, centro e objetivo da história é Jesus. Ele é Senhor e Salvador do mundo. A revelação de Deus em Cristo é o ponto de partida, o fundamento da história. Somente à luz de Cristo, pastores e líderes compreenderão o encontro do evangelho e cultura bem como sua identidade, propósito de vida e estilo de liderança. John Stott disse: “Cristo é a fonte e caminho, o coração e alma, o alicerce e alvo de toda missão”.[1] O ponto de partida e chegada da história é Jesus. O cristianismo somente faz sentido a partir de tudo que aconteceu na vida, morte e ressurreição de Jesus de Nazaré. Em 1Co 15:14, Paulo afirma o seguinte: “E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa pregação e vã a vossa fé”. Sem Jesus não há cristianismo. Não existe verdade alguma no cristianismo “do lado de fora” de Jesus. Sem Jesus não há igreja, não há missão. Sem Jesus, não existirá modelo de liderança eficaz, por mais convincentes que sejam suas técnicas e estratégias. Todo e qualquer estilo de liderança deve ser gestado e moldado a partir da revelação integral de Cristo. Nosso compromisso não é uma causa ou ideologia. Nosso compromisso é com uma pessoa.

Como C.S. Lewis disse certa vez, Jesus falou e agiu de tal forma que, ou nós o seguimos ou então decidimos que ele era um louco. Não há outra opção. Ou vivemos como ele viveu, nos integrando ao seu projeto, ou viramos as costas conscientes de que ainda é melhor viver como cidadãos deste mundo. Assim, nosso compromisso é continuamente renovado através da repetida aceitação de sua morte e ressurreição. Deus não deixou o mundo intocável depois da morte de Jesus. Pelo contrário, o evangelho trouxe mudanças ao coração da história, movendo-se como ondas de influência em expansão, afetando todas as dimensões e esferas da vida.

Portanto, somente um estilo de liderança modelado na pessoa de Jesus encontrará amor no ministério, reconciliação nas complexas relações humanas, perdão das ofensas, serviço num mundo individualista e restauração do projeto de Deus para a humanidade. Todos aqueles que agem pastoral e missionariamente devem seguir Jesus, clonando o máximo possível de sua personalidade e imitando seu estilo de vida.

[1] The Contemporary Christian, p. 356.
Rubens Muzio

Rubens Muzio

Rubens Muzio é missionário Sepal, Pastor da Igreja Presbiteriana de Vila Judith, Londrina e coordena o Projeto Brasil 21.
Pastoreou em São Paulo e no Canadá por mais de 10 anos. Leciona disciplinas na área de Teologia Prática: Liderança, Desenvolvimento e Gestão Ministerial, Plantação e Crescimento de Igrejas, Missões Urbanas e Espiritualidade integral.
Visite rubensmuzio.org e saiba mais sobre o missionário e seu projeto.
Rubens Muzio

Últimos posts por Rubens Muzio (exibir todos)

Categorias: Artigos
Tags: liderança

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*