Vivendo para a Glória de Deus

Vivendo para a Glória de Deus

“Que a nossa vida, nosso ministério, seja sempre para glória de Deus.”

Fomos chamados para uma vida que tem como objetivo a glória de Deus, vivemos para Ele, nele nos movemos e existimos. A nossa vida, os nossos feitos, a nossa motivação, o nosso valor mais alto que determina nossas ações deve ter sempre como alvo a glória de Deus.

Deveríamos sempre estar nos perguntando; O que estou fazendo é para glória de Deus? Esta pergunta, avalia de forma sincera e profunda as nossas atitudes. Pensando nisso, qual deveria ser o nosso exemplo de vida que glorifica a Deus? Não há exemplo melhor para nós do que o vida do nosso Senhor. Cristo veio a terra não para fazer a própria vontade, mas a do Pai, que o enviou.

Eu glorifiquei-te na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer (Jo 17: 4). De que forma a obra de Cristo traz glória para Deus? Revelando claramente o próprio Deus. Glorificar a Deus significa confirmar as qualidades dele e torná-las conhecidas. As qualidades de Deus são vistas em sua plenitude na cruz de Cristo. Lá, mais do que em qualquer outro lugar, a soberania, a justiça, a retidão, a sabedoria e o amor de Deus são revelados de forma profunda.

Vemos a soberania do Altíssimo na maneira como a morte de Jesus foi planejada, prometida, e, por fim, aconteceu, sem o mínimo desvio das profecias, tudo planejado, realizado, concretizado em perfeita ordem.

Constatamos a justiça de Deus no pecado sendo verdadeiramente punido. Somente através da sua morte a justiça foi cumprida. Observamos a retidão de Deus no conhecimento do fato que apenas Jesus, o reto e perfeito, poderia pagar a pena do pecado.

Vemos a sabedoria divina no planejamento e ordenamento de tão grande salvação. E, por fim, contemplamos o Seu amor. Apenas na cruz tomamos conhecimento de que, sem dúvida alguma, Deus nos ama da mesma forma como ama Jesus. Porque Deus ama o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3: 16).

Em sua morte, Jesus revelou amplamente essas qualidades divinas. Por conseguinte, sua obediência à vontade do Pai ao morrer naquela cruz glorificou o Pai por completo.

Não podemos glorificar o Senhor, como Jesus fez perfeitamente e não precisamos por expiação substitutiva, mas, podemos honrá-lo, esforçando-nos para realizar seus propósitos mediante a uma vida de serviço, obediência, gratidão e amor. Que a nossa vida, nosso ministério, seja sempre para glória de Deus.

Sebastião Júnior

Sebastião Júnior

Missionário em Sepal
Sebastião Junior é casado com a Ellen Pyles, com quem dois filhos Felipe e Henrique. É líder do projeto Geração Brasil que tem o objetivo de servir a Nova Geração de Pastores e Seminaristas. Graduado em Teologia e Sociologia, pós-graduado em Teologia (Dmin Doctor of Ministry) na área de Missão Urbana e Crescimento de Igreja.
Sebastião Júnior

Últimos posts por Sebastião Júnior (exibir todos)

Categorias: Artigos