Igreja Relevante Hoje

Igreja Relevante Hoje

Texto de Maxwell Silva

Cerca de três décadas atrás, muitos começavam a deixar de acreditar na igreja, como instituição. Alguns diziam: “a igreja está fadada à falência”; outros afirmavam: “a igreja, como instituição, não vai durar muito tempo”. Certamente, as feridas foram muitas, dolorosas, e difíceis de curar. Infelizmente, as situações desagradáveis que acontecem na igreja ocorrem com frequência porque ser humano é ser humano.

O antídoto é nos reencantar pela igreja, para não cairmos de ponta-cabeça no “inferno” do desencantamento. Precisamos reascender a esperança de – nas tensões e sinergias – acreditar na possibilidade de uma igreja relevante hoje. A pergunta é: qual seria o itinerário nesta direção? Investirmos nos pastores e lideres chaves das igrejas locais, no sentido de serem melhores servidores do Reino, vidas centradas na fé em Jesus e sempre vivificada pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus.

Em 2012, foi lançado no Brasil o livro do teólogo católico Hans Küng, A Igreja tem Salvação? “Diante da presente situação, não posso calar com responsabilidade”, diz Küng. A Igreja Católica está doente, talvez doente de morte. Retrógrada, fixada no elemento masculino, eurocentrada e arrogando-se detentora da única verdade: assim se posiciona a igreja Católica e, se continuar assim, ela não vai sobreviver. Essa é a síntese do pensamento de Küng.

Igreja Relevante

O que podemos fazer para ter o mesmo olhar pessimista, como Hans Küng em relação à sua igreja? É óbvio que existe um diagnóstico seriíssimo na igreja evangélica brasileira, de ordem teológica e de personalismo exacerbado, com vistas a certa convalescença no horizonte. Contudo, precisamos ter esperança, pois, a igreja relevante hoje é peregrina na conversão e numa reforma contínua. Uma igreja que vive em comunhão com Jesus, preparando-se desde já para a glória futura, na prática no discipulado segundo Jesus Cristo.

Então, para a igreja ser relevante hoje requer uma base estável, a partir da qual, seus lideres possam ser avaliados e reagirem às oportunidades de ministério. Conduzir-nos de volta ao que é essencial; praticar princípios para o serviço cristão que sirva de inspiração e seja de grande utilidade para ajudar outros a crescer como discípulos de Jesus.

Neste processo de construção precisamos de princípios e métodos. Como afirmou o filósofo Alfred North Witehead: “ordem no meio da mudança e mudança no meio da ordem”. Os princípios fornecem estabilidade e perspectiva. Wiersbe afirma: “Princípios são como rochas, e métodos são como rios; quando estão juntos a obra acontece”.

Assim, a igreja relevante hoje vai se “reconvalescendo” – ganhando novas forças – e seguindo triunfante. Sua pujança espiritual proveniente do Espírito transformador de Deus, torna-a capaz de caminhar em mudanças, realizando sempre novas reformas, a partir da sua realidade local, seja qual for o contexto onde está inserida. Acreditamos que quanto mais essa igreja for capaz de se reinventar, de ouvir o mundo e propor mudanças concretas, será relevante ainda mais. Podendo ser, também, a grande alternativa para o futuro promissor do mundo.

Que Deus nos conceda olhos espirituais que enxerguem a possibilidade de uma igreja relevante hoje e corações que amem a igreja! Enfim, precisamos de uma visão do que uma igreja pode ser em Deus. Como afirma Bill Hybels: “a igreja é a esperança do mundo, por intermédio de Jesus”. Essa visão da igreja faz crescer nossa esperança e nosso senso de urgência quanto a expandir o Reino de Deus e ver um número cada vez maior de perdidos alcançarem a salvação em Cristo.

Queremos uma igreja relevante hoje!

Categorias: Artigos, BLOG SEPAL, Igreja