Começa hoje o Vocare. 700 jovens estão chegando

Começa hoje o Vocare. 700 jovens estão chegando

Começa hoje, às 15 horas, o Vocare, um congresso sobre vocação que vai reunir cerca de 700 adolescentes e jovens, na UniCesumar, em Maringá (PR). O evento é um esforço conjunto de mais de 15 organizações evangélicas que trabalham com a juventude, sob a liderança da AMTB (Associação de Missões Transculturais Brasileiras).

“Vocação” é o tema principal do congresso. A programação está estruturada em torno da teoria e da prática, com o objetivo de proporcionar uma oportunidade real para os participantes descobrirem suas próprias vocações, seus lugares no mundo sob a vontade de Deus.

Programação dinâmica
A programação mistura teoria e prática em momentos e espaços dinâmicos, no ritmo da nova geração: interação tecnológica por meio de imagens no Instagram, histórias de vida de jovens, palestras, pequenos grupos para diálogo, apresentação de boas iniciativas envolvendo a juventude, bate-papo, oficinas, shows de música, talkshow, vivências missionárias. Haverá também o “hangout”, nome dado para um espaço de acolhimento, onde gente com experiência de vida vai conversar com os participantes para ouvi-los sobre vocação e missão.

Quatro líderes experientes trarão as preleções: Darrow Miller, Antonio Carlos Costa, Marcel Camargo, Ronaldo Lidório e Ziel Machado. Outros convidados, como Elben César, Paulo Cappelletti, Sarah Breuel e Luke Greenwood, compartilharão suas experiências em 15 oficinas sobre temas diversos como: cultura jovem global, excluídos, trabalho e uso da profissão, esporte, tráfico humano, arte e missão, voluntariado, islã, autoconhecimento, empreendedorismo e teologia do envio.

Dentro da universidade
Missão se faz em todo lugar, não somente nos espaços eclesiásticos. O Vocare acontecerá dentro de uma universidade: o UniCesumar. Os quartos são salas de aula adaptadas e os jovens poderão experimentar os ares acadêmicos. A UniCesumar é uma das mais importantes instituições de ensino superior privado no Brasil e a maior do sul do país, com cerca de 65 mil alunos matriculados, sendo quase 15 mil presenciais.

Para além das quatro paredes
Mesmo quem não pôde vir ao Vocare, poderá acompanhar o evento. As principais plenárias serão transmitidas, ao vivo, pela internet, neste link. Além disso, você já pode acompanhar nesta página fotos postadas pelos próprios participantes, através do Instagram (com a hashtag #vocare2015).

Começo e fim?
O Vocare é mais do que um evento; pretende ser um movimento contínuo de encorajamento vocacional para a juventude brasileira. Por isso, o evento tem dia e hora para terminar (começa hoje e vai até às 12h de terça-feira, dia 21), mas o movimento não. O sonho é mobilizar igrejas, agências missionárias e cristãos em torno da bandeira da vocação para o chamado de Deus seja, de fato, ouvido pela Igreja Brasileira.

Serviço:
Vocare
Data: 18 a 21 de abril de 2015
Local: UniCesumar, Maringá (PR)
Acompanhe ao vivo
Compartilhe fotos do Instagram

“O Vocare tem sido uma experiência extraordinária”

Rodrigo Gomes, da Missão Base

Rodrigo Gomes, da Missão Base

Rodrigo Gomes, da Missão Base, é um jovem carioca que tem o papel de liderar um grupo de quase 15 organizações que, desde 2012, têm se reunido para pensar, planejar e executar o Vocare 2015. Ele conta um pouco desta experiência e das expectativas para o evento que começa hoje.

1. Qual a expectativa para o Vocare?
Que ele seja um marco na vida do participante. Queremos reunir 700 jovens num espaço onde eles possam interagir, compartilhar e serem desafiados.

2. O que pode tornar este evento diferente de outros?
Não é simplesmente um evento, mas queremos que o VOCARE seja um movimento de despertamento vocacional para a missão de Deus. No VOCARE, o participante não vai apenas ouvir, assistir, mas ele vai participar, vai interagir com os preletores. Teremos um espaço de aconselhamento, de pessoas para pastorear o coração do jovem. Após o VOCARE, queremos continuar em contato com esses jovens, provendo ferramentas e conteúdo para que eles desenvolvam a sua vocação no Reino de Deus de maneira saudável e relevante.

3. Que resultados você gostaria que surgissem do Vocare?
700 vocações descobertas. Jovens saindo no dia 21 com a convicção daquilo que Deus tem para ele e com a paixão necessária para caminhar nessa direção. Queremos mais vocacionados para a obra missionária transcultural. Queremos vidas transformadas pela ação do Espírito Santo.

4. Como será a estrutura da programação?
Teremos as plenárias comuns em eventos como esses, mas também desafios, testemunhos, vivências missionárias, espaço para interação, aconselhamento, shows, apresentação de projetos, talk-show. E ainda faremos a leitura inteira da Bíblia durante o evento.

5. O Vocare vai acontecer dentro de uma universidade. Não deixa de ser quase uma metáfora do chamado para sairmos das “quatro paredes” da igreja, né?
Claro. Queremos que eles percebam a importância da formação superior. Que quanto mais eles estudarem, mas poderão ser usados por Deus em sua missão. Que muitos dos novos desafios de missões transculturais, esbarram nos desafios econômicos e sociais. O modelo do missionário tradicional está limitado. Hoje, precisamos de profissionais liberais, empresários, empreendedores, que sirvam a Deus com seus dons e talentos.

6. Você tem estado a frente do grupo coordenador do Vocare há mais de dois anos. Com tem sido esta experiência de sonhar um movimento vocacional para a juventude evangélica brasileira?
Uma experiência extraordinária, mas também um desafio gigante. Como fazer com que mais de 10 organizações trabalhassem juntas, em prol do mesmo objetivo, sem se anularem, mas ao mesmo tempo respeitando e convivendo com as diferenças de cada um? Como fazer com que elas dessem o seu melhor, contribuindo com aquilo que sabem fazer de maneira especial? Esse era e é o nosso desafio. Somente pela graça de Deus e instrumentalidade de cada membro da equipe é que posso dizer que alcançamos esse resultado. É lindo ver a unidade do grupo e como o VOCARE potencializa cada organização e cada organização soma ao VOCARE. A diferença dele está nessa diversidade, nessa união. O VOCARE não é uma instituição, são várias… é feito pela participação de cada um de nós. É claro que temos diferenças, que temos problemas, divergências, mas em tudo sobressaiu o amor, a unidade e o desejo de fazer o melhor para o reino de Deus. Tem sido maravilhoso! Único. Aprendo todos os dias com eles.

Fonte: Ultimato