Ex-gay, cantor gospel é impedido de cantar em concerto memorial a Martin Luther King

Ex-gay, cantor gospel é impedido de cantar em concerto memorial a Martin Luther King

O cantor gospel Donnie McClurkin publicou recentemente um vídeo revelando que havia sido convidado para participar de um concerto memorial em homenagem a Martin Luther King, mas que teve o convite retirado pela organização do evento. Ex-gay, o cantor afirma que foi cortado do evento sob a alegação de que sua presença poderia causar controvérsia.

– O prefeito de D.C. me desconvidou de participar de um concerto onde eu seria manchete hoje no Shopping (Nacional) de Washington em comemoração ao 50 ° aniversário do Movimento de Direitos Civis.

– Ele me desconvidou apesar de eu ser considerado o principal cantor da apresentação, e anúncios terem circulado em igrejas e na comunidade, que estavam preparados para aparecer às dezenas de milhares na (área) do Shopping de Washington afirmou o cantor, que conta ter recebido uma ligação no noite anterior ao evento, quando se dirigia para o aeroporto, avisando que ele não era “bem-vindo” e que havia sido “desconvidado”.

McClurkin afirma que o cancelamento do convide aconteceu por razões políticas, devido ao seu forte posicionamento sobre a homossexualidade. Ele afirma ter superado a homossexualidade pelo poder de Deus e acredita que Ele pode mudar a vida de outros também.

Um porta-voz do prefeito disse ao Washington Post que a Comissão de Artes e Humanidades e um representante de McClurkin decidiram que seria o melhor para ele se retirar porque o propósito do evento é reunir as pessoas, e tem com propósito promover paz e harmonia. De acordo com o representante da prefeitura, McClurkin foi quem decidiu não se apresentar evento.

Porém, o cantor afirma que seus representantes tentaram manter sua apresentação no calendário do evento, mas foram impedidos sistematicamente pelo gabinete do prefeito. De acordo com o The Christian Post, McClurkin, que é pastor da Igreja Perfecting Faith, em New Jersey, afirmou que sente que seus direitos civis foram violados, e pede orações a seu favor, além de prometer que vai “regularizar a situação”.

– Orem por mim para que eu vá mais longe em regularizar a situação e tentar assegurar que isso não aconteça a mais ninguém – declarou.

Assista ao vídeo (em inglês):

Por Dan Martins, para o Gospel+

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*