Sepal na V FLIC – Acompanhe o resumo

Sepal na V FLIC – Acompanhe o resumo

Por Edna Ramos

No primeiro dia da Flic (22/09), os participantes tiveram a oportunidade de ouvir as palestras dos missionários Mila Gomides e Paulo Humaitá.

Mila compartilhou alguns importantes dados demográficos que estão intimamente ligados ao futuro da igreja em todo o mundo:

“Recebemos influência do hemisfério norte para os nossos cânticos, livros de teologia e outros, hoje o cenário mudou, estima-se que até 2020, 80% dos cristãos esteja no sul global

 Essa nova tendência aponta que “os olhos do mundo” estão querendo aprender com a nossa teologia e missiologia. Precisamos nos unir mais (cristãos sul global), saber mais sobre o mundo hoje,  onde a igreja está, aonde tem que ir e o que ainda pode fazer.

 Na mesma proporção em que o mundo tende a ficar cada vez mais religioso, crescem também o radicalismo e o fundamentalismo em todas as religiões do mundo, inclusive entre os cristãos.  Em alguns contextos, compartilhar as boas novas, pode se tornar cada vez mais difícil.

Existe um chamado à parceria como nunca!

Mais de 700 milhões de pessoas ainda vivem em extrema pobreza.

Como a igreja irá responder sobre pessoas em situação de vulnerabilidade social?” – Mila Gomides.

Ao final da palestra, houve um tempo para refletir em dupla, como um ou mais dados compartilhados impactaram de forma pessoal os ouvintes, levando-os à alguma ação.

Na apresentação seguinte, Paulo Humaitá iniciou sua participação, estabelecendo uma importante relação sobre as maiores necessidades do mundo e a fusão de missões e negócios, como solução para atender demandas sociais, conhecidas mundialmente.

O termo técnico, “business as mission” (BAM) –  “negócios em missão” é utilizado para designar esta estratégia do reino de Deus entre os empreendedores junto à povos não-alcançados ou marginalizados, já falamos mais sobre o assunto por aqui.

Segundo a maior pesquisa recente publicada pela ONU: saúde, educação e oportunidade de emprego são as três principais necessidades do mundo e os países da janela 10/40 abrigam os mais pobres entre os pobres e possuem necessidades urgentes de ouvir do evangelho. 

Para atuar especificamente nesta área, Paulo Humaitá e Tim Dunn, também missionário Sepal, fazem parte de uma aceleradora, a  “Bluefields Development”. Em linhas gerais, o trabalho da aceleradora consiste em selecionar empreendedores que compartilham dessa visão, verificar a necessidade, formar uma equipe para co-empreender com o mesmo, identificar fundos de investimentos que querem investir em empresas com valores cristãos e prover uma rede de mentores de negócios e missões para ajudar a interagir com este público.

A equipe da Bluefields Development esteve em peso na Flic e outros integrantes apresentaram dados relacionados a um dos principais projetos da aceleradora, o aplicativo “Reflex”, um jogo que gamifica a vida devocional de cristãos (reflexo) e incentiva os mesmos a interagirem uns com os outros, além de ser uma ferramenta desenvolvida para alcançar campos missionários de difícil acesso ao Evangelho.

Paulo Humaitá finalizou sua apresentação ressalvando o convite de Deus aos empreendedores para atuar em missões transculturais. 

Gosta do tema? Mantenha-se informado via canais de comunicação da Sepal!