Leia e inspire-se com nossa edificante conversa com o líder de louvor

O que é, de fato, o louvor? Por que ele é importante no âmbito da igreja? Quais características e posturas devem ter as pessoas que trabalham com música e arte nas comunidades de fé? De que forma a vivência da espiritualidade bíblica se relaciona com a adoração que agrada a Deus? Para falar sobre esses e outros assuntos conversamos com Adhemar de Campos, nome confirmado do Encontro Sepal 2019.

Ministro de louvor, cantor, escritor e pastor, Adhemar é figura muito querida no âmbito da música evangélica brasileira. Autor de 800 canções, tem em sua bagagem 30 álbuns gravados e quatro livros sobre orientação musical. Ao longo de décadas dedicadas à expansão do Reino de Deus, tem inspirado e influenciado milhares de pessoas no Brasil e no exterior.

Em entrevista à equipe Sepal, Adhemar de Campos compartilha informações úteis para pastores, líderes e todas as pessoas envolvidas com o ministério de louvor nas igrejas e traz à tona questões fundamentais quanto ao estilo de vida e à formação de quem exerce esse tipo de atividade. Além disso, o líder fala sobre a importância da aproximação e do relacionamento entre pastores e equipes de louvor e deixa uma mensagem aos leitores. Um conteúdo exclusivo da Sepal para você! Leia já e prepare-se para Encontro!

Sepal: Louvor, espiritualidade e transformação pessoal. De que forma essas três experiências da vida cristã andam juntas?

Adhemar de Campos: O começo de tudo é o encontro com Cristo, momento em que a pessoa experimenta o novo nascimento, a mudança de natureza e de coração. A partir disso, ela é introduzida em um processo de transformação diária, tornando-se cada dia mais semelhante a Jesus, como Paulo descreve em 2Coríntios 3.18: “todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem”.

Esse processo de transformação é seguido por um comportamento que evidencia sua nova natureza, suas escolhas e seu estilo de vida que está de acordo com a vontade de Deus revelada na Palavra, sempre projetando a obra de Cristo através do testemunho pessoal.

O louvor é a expressão externa de uma realidade interna: novo coração, habitação do Espírito Santo. Tudo isso resulta em uma expressão de louvor, de gratidão, de culto ao Deus individual, como Davi nos ensina no Salmo 34.1: “Louvarei ao Senhor em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca”.

Por que é importante que os pastores e líderes incentivem a capacitação das pessoas envolvidas nos ministérios de louvor e adoração nas igrejas?

Partindo do princípio de que Deus nos criou para o louvor da sua glória por meio de Cristo, como declara Paulo em Efésios 1.6, o louvor é uma atribuição da Igreja de Cristo como um todo: todos somos chamados a viver para o louvor do Pai. Nosso primeiro compromisso é amar o Senhor, nosso Deus, com todo nosso coração, com toda a nossa alma, e com todas as nossas forças. Somos chamados e fomos salvos em Cristo para voltarmos para Deus. O louvor é o homem voltando para o Criador, oferecendo-lhe adoração, ação de graças e culto todos os dias de sua vida.

Com isso em mente, é importante que aqueles que são dotados de habilidades musicais e que são capacitados pelo Senhor para usar a música e a arte de forma inspirativa recebam ensino e acompanhamento, para que o trabalho seja produtivo, efetivo e inspirador. Assim, teremos uma igreja edificada que certamente frutificará, de modo que Deus se tornará conhecido e glorificado. Em Mateus 5.16 Jesus diz: “Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus”. Já o Salmo 150 diz: “Tudo o que tem vida louve ao Senhor!” O louvor transcende a questão da liturgia, do momento da igreja congregada para a celebração; é algo que terá continuidade na eternidade.

Trabalhar bem esses conceitos e fundamentá-los na vida do ministro de louvor e na vida da igreja como um todo é importante, para que cada um saiba a sua responsabilidade, se aproprie de sua postura diante de Deus, como um filho, como um adorador, pois Deus procura verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade (Jo 4.23). Os ministros de louvor devem ser dirigidos pelo Espírito de Deus, para que, através da música, seja gerado um ambiente divinamente inspirado, que propiciará a pregação e o ensino da Palavra de Deus, onde todos igualmente serão edificados.

Apenas o dom musical é requisito para trabalhar em um ministério de louvor? Quais valores, posturas e características são indispensáveis naqueles que desejam atuar nesse tipo de atividade?

1Crônicas 25.1 diz assim: “Davi, juntamente com os capitães do exército, separou para a obra do ministério os filhos de Asafe, e de Hemã, e de Jedutum, para profetizarem com harpas, com alaúdes, e com saltérios”. Um dos ensinos que esse texto nos oferece é que existiu uma estrutura hierárquica e funcional. Nesse caso específico, tudo começa com um rei, e o rei é Davi. Abaixo dele há capitães de exército ou chefes de serviços e, abaixo dos chefes de serviços, estão Asafe, Hemã e Jedutum; abaixo desses três líderes estão os seus filhos, como os versículos seguintes nos mostram. Essa cadeia de comando é necessária para o funcionamento adequado de todo o processo de culto e adoração a Deus na congregação. Com isso, infere-se que é importante identificar o líder principal e fazer com que os demais líderes, aqueles que estão sob sua liderança, estejam de tal forma conectados com ele para que haja fluência, liberdade, frutificação, crescimento e edificação.

O que se espera dos ministros não é apenas habilidade musical, mas que eles tenham uma visão corporativa, que estejam submissos à liderança, e que tenham um bom testemunho de vida. A conexão com o líder, o testemunho pessoal e o envolvimento com a igreja no seu todo é fundamental. Infelizmente, existem alguns casos em que a equipe de louvor é um grupo à parte, ela não se mistura com o restante do rebanho, e isso vai contra a verdade bíblica nas palavras de Paulo em Rm 12.5. Nós não trabalhamos por uma causa única. O verdadeiro ministro não trabalha só pela música, pela adoração, ele trabalha em prol do corpo de Cristo, de acordo com os desígnios e os propósitos de Deus.

Como o louvor pode se tornar um aliado à pregação? De que forma pode ajudar a reforçar, inclusive, os ensinamentos transmitidos, impactando positivamente as congregações?

Nós precisamos ajudar os ministros a entender que existe uma ligação, que não existe uma atuação individual. Não há espaço para o individualismo no corpo de Cristo. Nós somos membros uns dos outros e trabalhamos por um objetivo que é maior que nossos objetivos pessoais. Se nós não desenvolvermos essa mentalidade em nossos ministros, eles vão fazer muita coisa boa, mas o objetivo não será alcançado.

É indispensável a conexão e a identificação com o pastor titular. Eu acredito que é primordial existir um acompanhamento e uma caminhada do pastor titular com a equipe de músicos: um encontro mensal, uma palestra, momentos de oração, de partilha e comunhão, isso desenvolverá intimidade, proximidade, afinidade e produtividade. Se eu sou um ministro de louvor e eu caminho com o meu pastor, eu vou sentir o coração dele e ele o meu. Eu vou saber preparar um repertório, uma ênfase para aquele mês ou ano que seja baseada no que estou ouvindo dele, na influência do meu pastor na minha vida. Esse “andar junto” propiciará percepção, absorção de sentimentos, compartilhamento de desafios e de visões em ambas as partes.

Eu aconselho que essa aproximação seja uma ênfase (prioridade), uma meta, uma tônica na estruturação da obra de Deus e da igreja local, visando ao crescimento da comunidade por meio do trabalho de homens e mulheres que estão ligados uns aos outros e que transmitirão para a igreja aquilo que estão vivenciando juntos. •

Saiba mais!

Clique aqui e leia a segunda parte de nossa entrevista especial com Adhemar de Campos.

Fique por dentro!

O Encontro Sepal 2019 acontecerá entre os dias 6 e 10 de maio em Águas de Lindóia, São Paulo. Durante quatro dias, pastores e líderes cristãos de todo o Brasil estarão reunidos para o estudo, a reflexão e a troca de vivências em assuntos relacionados à igreja brasileira. Para obter mais informações, acesse o site: encontrosepal.org.br